Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
Câmara do Bem
Tietê, 16 de agosto de 2018
CÂMARA
MUNICIPAL DE TIETÊ

  • Sessão Ordinária
    14/08/2018
    18:30 horas
  • Palavra do Presidente
  • Palavra do Presidente
  • Sessão Ordinária
    14/08/2018
    18:30 horas
  • Palavra do Presidente
  • Palavra do Presidente

Vereador

João Carlos Pires Uliana - DEM
Dados do Vereador(a)
Nome João Carlos Pires Uliana
Nome Parlamentar João Carlos Uliana
Partido DEM
Votos 826
Aniversário 28-03
Cargos
  • MESA DIRETORA 2017/2018
  • COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E REDAÇÃO
    • SECRETÁRIO
  • COMISSÃO DE OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS
    • SECRETÁRIO
  • COMISSÃO DE PLANEJAMENTO, USO, OCUPAÇÃO E PARCELAMENTO DO SOLO
    • PRESIDENTE
Contato:
Email: joaocarlosuliana@camaratiete.sp.gov.br
Telefone do Gabinete:
Clique aqui para entrar em contato.

História do Vereador

O vereador João Carlos Pires Uliana (DEM) foi um dos candidatos mais bem votados nas eleições de 2016, tendo alcançando 826 votos.
João Carlos Uliana é formado em Contabilidade pela Escola de Comércio, de Tietê e, em Administração de Empresas, pela Unimep.
Casado com Sandra Regina Citroni Uliana é pai de Guilherme e Gabriel. Empresário, João Carlos trabalha há 40 anos nas empresas da sua família nos ramos de criação de frangos, fabricação de ração e seleção de gado de raça.
João Carlos Uliana é filho de um dos ex-prefeitos mais bem lembrados de Tietê, Ângelo Uliana. Também já foi candidato a vice-prefeito e secretário municipal de Serviços na Gestão Municipal 2013-2016, por um período de três anos.
Uma de suas marcas enquanto secretário foi a reestruturação da limpeza pública, com eficiência nos serviços prestados à população. Também esteve à frente da criação e da implantação da cooperativa de reciclagem, do projeto que levou à implantação dos Ecopontos e no processo de municipalização dos serviços de manutenção da Iluminação Pública.

Proposições

Imprimir relatório

Requerimentos

ProposiçõesProp EmentaEm Situação FinalSit. Final Texto Resposta
0334-2018
-
0333-2018
-
0332-2018
-
0331-2018
-
0330-2018
-
0312-2018 APROVADO
-
0301-2018 APROVADO
-
0300-2018
REQUEIRO, ouvido o Plenário, se oficie o Senhor Prefeito do Município de Tietê/SP, VLAMIR DE JESUS SANDEI, para que, após contato com as Secretaria competente, informe: A) - Por que a municipalidade aceitou por tanto tempo a execução de serviços da Coopereti sem exigir a correção de seu processo de contratação ou mesmo pedir a eventual paralização do serviço há tempos atrás, já que a mesma sabia que a manutenção da coleta da cooperativa é insustentável sem os recursos advindos da prefeitura? B) - Por que a administração demorou tanto tempo e não realizou o processo administrativo para fazer licitação para este caso quando o processo se encerrou no ano passado? C) - Por que a administração insiste no processo de contração errado, sabendo que a mesma pode ser contestada a qualquer momento por qualquer Associação ou Cooperativa que venha a ser eliminada do processo por falta de clareza nos requisitos? A vigente legislação (art. 24, inciso II, da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993) prevê a possibilidade de contratação direta com Dispensa de Licitação por diversas modalidades, sendo que todas devem seguir o que determina o parágrafo único do art. 26 da Lei de Licitações e Contratos, o qual determina quais os elementos que devem instruir o processo de dispensa, que, no presente caso são razão da escolha do fornecedor ou executante e justificativa do preço, assim no processo de dispensa é necessário que esteja bem claro nos autos a razão da escolha do fornecedor e a justificativa do preço utilizado (incisos II e III do art. 26 desta lei). Assim, a escolha de procedimento licitatório de forma incorreta, talvez seria a atual intenção de, talvez, matar por asfixia econômica a atual cooperativa que presta serviço ao município caso alguém viesse a contestar tal contratação e o serviço ficasse parado por mais um bom tempo, de modo que a manutenção dos atual quadro de cooperados seja inviabilizado devido ao longo tempo inativo de suas atividades? D) - Por que a prefeitura tem se negado a fornecer a atual Cooperativa os materiais recicláveis recolhidos nas ruas da cidade, já que ela se propôs a receber e triar e destinar corretamente estes materiais sem custo algum ao município enquanto não se resolve a questão da licitação e/ou dispensa de licitação deste serviço e prefere arcar com os custos e ônus de estar levando todo este material ao município de Piracicaba, que entre ida e volta seus caminhões percorrem quase 100 km sem necessidade?
APROVADO
-
0299-2018 APROVADO
-
0298-2018 APROVADO
-
rodape