Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
Câmara do Bem
Tietê, 23 de abril de 2018
CÂMARA
MUNICIPAL DE TIETÊ
  • Palavra do Presidente
  • Palavra do Presidente
  • Palavra do Presidente
  • Palavra do Presidente

Vereador

Roberto Alves Lima Rodrigues de Moraes - PSB
Dados do Vereador(a)
Nome Roberto Alves Lima Rodrigues de Moraes
Nome Parlamentar Beto
Partido PSB
Votos 315
Aniversário 11-08
Cargos
  • MESA DIRETORA 2017/2018
  • COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E REDAÇÃO
    • VICE-PRESIDENTE
  • COMISSÃO DE ORÇAMENTO, FINANÇAS E CONTABILIDADE
    • PRESIDENTE
Contato:
Email: beto@camaratiete.sp.gov.br
Telefone do Gabinete:
Clique aqui para entrar em contato.

Proposições

História do Vereador

Roberto Alves Lima Rodrigues de Moraes (PSB) é muito conhecido por Beto Rodrigues. Nascido em São Paulo, mudou-se para Tietê aos 5 anos de idade. Estudou na cidade até o fim do Colegial e, em 1999, iniciou o curso de Direito na Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep). Formou-se em 2003, obteve a aprovação na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e, no ano seguinte, mudou-se para São Paulo, onde trabalhou como advogado em renomados escritórios de advocacia até 2012, quando fundou, com outros sócios, o Escritório de Advocacia Tortoro, Madureira e Fernandes.
Desligou-se do escritório em 2015 e, desde então, passou a atuar no Escritório de Advocacia Arnaldo dos Reis, em Tietê, do qual se tornou sócio no início de 2016. Voltou a morar em Tietê no ano de 2015 após se casar com Roberta Bellaz Uliana.
Foi candidato a vereador pela primeira e obteve 315 votos nas eleições de 2016.
Imprimir relatório

Requerimentos

ProposiçõesProp EmentaEm Situação FinalSit. Final Texto Resposta
0110-2018 APROVADO
-
0108-2018 APROVADO
-
0104-2018 APROVADO
-
0085-2018 APROVADO
0084-2018 APROVADO
0068-2018
REQUEIRO, ouvido o Plenário, oficie-se o Senhor Prefeito do Município de Tietê/SP, para que, após contato com a Secretaria competente, manifeste-se sobre os questionamentos formulados no bojo do Ofício nº 208/2017, a respeito do Projeto de Lei nº 59/2017, a saber: (a) Envio de cópia do parecer da Procuradoria Jurídica, manifestando-se sobre a legalidade da assunção do compromisso financeiro pelo Poder Executivo para custear despesas que até então não lhe competia, por expressa previsão legal; (b) Informações sobre a quantidade de indigentes e hipossuficientes que foram sepultados no Cemitério Público e Particular nos últimos dois anos; (c) Informação sobre a capacidade atual do Cemitério Público, especificando quantos jazigos se encontram vagos para o sepultamento de indigentes e hipossuficientes, bem como esclarecer como funciona a rotatividade dessas vagas, tendo em vista que o artigo 20, da Lei Municipal nº 3.016/2008 estabelece que "Em qualquer hipótese, quer se trate de cemitério púbico ou particular, o prazo para exumação será de 03 (três) anos, de modo a renovar-se periodicamente a disponibilidade do jazigo"; (d) Informação sobre o custo médio para sepultamento de indigentes e hipossuficientes no Cemitério Público, especificando cada despesa; (e) Esclarecer a informação prestada pelo r. Secretário de Administração e Modernização, Sr. Benedito Márcio de Paludetto Saccon, em resposta ao Requerimento nº 756/2017, do Vereador João Carlos Pires Uliana, no qual consta a informação de que as despesas com o auxílio funeral ocorrem em virtude da Lei Municipal nº 2.669/2002, a qual, no entanto, encontra-se formalmente revogada. (f) Por fim, requer-se os esclarecimentos necessários acerca dos pagamentos realizados a funerárias deste Município, esclarecendo a autorização legal e o motivo que se funda as despesas contraídas para esse fim.
APROVADO
0054-2018 APROVADO
0053-2018 APROVADO
0050-2018 APROVADO
0049-2018 APROVADO
rodape